Skip to main content

Estar atento às novidades das formas de pagamento permite que a sua empresa possa atender melhor os clientes. No caso do varejo, isso é especialmente necessário para contemplar mais pessoas. Entre as novidades disponíveis, vale a pena saber o que é PIX.

Esse meio de pagamento começou a ser utilizado no final de 2020 e, até junho de 2021, já tinha movimentado R$ 1,4 trilhão em 2 bilhões de transações. Para não perder competitividade, sua empresa deve ser capaz de adotar essa e outras novidades do mercado.

Para ajudá-lo na tarefa, descubra o que é o PIX e entenda quais impactos ele causa no varejo nacional!

O que é PIX?

Diante das inovações tecnológicas e das novas necessidades, o Banco Central do Brasil tem se comprometido a desenvolver soluções que ajudem a modernizar o mercado bancário e o mercado financeiro. O PIX faz parte desses planos.

Ele consiste em um sistema de pagamentos instantâneos, com transferências realizadas de maneira digital pelos aplicativos bancários e que podem ser executadas entre pessoas físicas ou jurídicas. O lançamento ocorreu em 5 de outubro de 2020 e o PIX teve início em 16 de novembro de 2020.

Como funciona o PIX?

Apesar de ter certas semelhanças com outros meios de transferência digital, o PIX apresenta características únicas. Uma delas é o fato de o pagamento ser compensado imediatamente após a confirmação da operação.

O DOC, por exemplo, leva até 1 dia útil e mesmo o TED tem um prazo de espera, que pode se estender até o final do dia útil. Já com o PIX, a compensação ocorre sem espera, incluindo aos finais de semana e feriados.

Isso ocorre porque o PIX não tem horário limite de funcionamento — ele está disponível 24 horas por dia. Assim, é diferente dos outros métodos que ficam limitados ao horário de funcionamento bancário durante os dias da semana.

Para enviar um pagamento instantâneo dessa forma, deve-se utilizar uma chave, que pode ser o CPF/CNPJ, o telefone, o e-mail ou um código gerado aleatoriamente. Ainda há a modalidade de cobrança e pagamento via QR Code.

Assim, quem paga só precisa fazer a leitura da imagem com o dispositivo eletrônico. Outra possibilidade de envio utiliza as informações bancárias. Então é possível enviar um pagamento por essa solução mesmo para quem não está cadastrado e não usa uma chave, por exemplo.

Vale a pena saber, ainda, que a transferência por PIX ocorre sem cobrança de taxa a princípio. Caso os bancos decidam cobrar pelo serviço, ele não pode ser mais caro do que as modalidades de transferência que já são oferecidas atualmente.

O PIX é seguro?

Além de todas as facilidades que oferece, o PIX também é um meio de pagamento seguro. Criado e mantido pelo Banco Central, ele realiza as transferências de maneira totalmente protegida por meio da criptografia e outras soluções do sistema bancário.

A proteção é estendida não apenas a quem realiza esse tipo de transferência, mas para quem o recebe. Não é possível, por exemplo, cancelar o envio de um PIX depois que ele foi confirmado. Para os negócios, é uma forma de evitar fraudes.

O fato de cair imediatamente na conta de destino também ajuda a trazer segurança, pois torna impossível afirmar que a operação foi agendada ou que está pendente de aprovação.

Quais foram os impactos do PIX para o varejo?

Não foi apenas entre pessoas físicas que o PIX promoveu mudanças. A modalidade de transferência digital já imprimiu modificações na relação entre consumidores e o varejo. Desde o lançamento do sistema, mais de 2/3 dos brasileiros desejam utilizar o PIX em suas compras no varejo brasileiro.

O PIX é mais uma solução que compõe as constantes transformações nos métodos de pagamento para as empresas. Afinal, todo o ecossistema mudou bastante ao longo dos anos. Antigamente, o pagamento se dava de forma exclusiva em dinheiro.

Depois, foi possível a adoção do talão de cheques, por exemplo. Anos mais tarde, os cartões de crédito e de débito ganharam força e passaram a ter a preferência de milhões de compradores.

Com a popularização dos smartphones e outros dispositivos inteligentes, começaram a surgir sistemas de pagamento virtuais, alternativas por aproximação e outras novidades — como o próprio PIX.

Para entender o que tudo isso significa, vale saber que, em 2021, 64% dos brasileiros pesquisados pela Opinion Box já haviam se cadastrado e utilizado o PIX. Além disso, o cartão de crédito foi a forma de pagamento citada por 67% dos que responderam.

Para as pequenas, médias e grandes empresas, é preciso que haja preparação para aceitar essas novas formas de pagamento. Então, não é diferente com o PIX, que é uma alternativa que transforma toda a relação de compra.

Mais que ser capaz de aceitar os meios que já existem, deve-se estar pronto para se movimentar junto ao mercado. Quando o negócio se prepara para atender as demandas atuais e também aquelas que podem passar a existir, os resultados podem ser melhores.

Por que vale a pena investir em soluções financeiras?

Como você viu, não basta saber o que é PIX ou aceitá-lo como meio de pagamento. É preciso garantir que seu negócio acompanhe a evolução das necessidades dos clientes e das soluções pensadas para eles. Nesse contexto, ampliar o uso de tecnologia desde já é essencial.

Por meio da transformação digital é possível realizar mudanças profundas e estruturais na operação da companhia. A tecnologia passa a fazer parte da cultura e do cotidiano do negócio, então se torna mais fácil implementar outras novidades, conforme elas surgem.

Como estamos falando de meios de pagamento e seus impactos, faz sentido pensar na gestão financeira como uma questão ainda mais estratégica. Para isso, em vez de se limitar às soluções das instituições financeiras tradicionais, pode-se buscar uma fintech especializada, por exemplo.

Desse modo, você pode contar com serviços como a conciliação bancária e de pagamentos, para conferir o fluxo de informações. Também é interessante pensar na terceirização da gestão financeira, contando com o envio completo de dados para a contabilidade.

Dependendo das necessidades e da atuação do seu negócio, pode-se recorrer a um diagnóstico com consultoria financeira. Assim, é possível identificar as melhores oportunidades e as ameaças, o que subsidia a criação de um planejamento completo.

Depois de descobrir o que é o PIX, é importante saber como implementá-lo em seu estabelecimento de forma estratégica. Logo, a empresa poderá oferecer novidades que são desejadas pelos clientes. Evita, assim, perder mercado e eleva as chances de se manter cada vez mais competitivo.

Ter novas soluções de pagamento exige recursos adequados para a gestão financeira. Entre em contato conosco da Gold Soluções e veja como podemos ajudar!